ARTIGOS

Ansiedade é doença?

 

Muitas pessoas não sabem se a ansiedade é algo normal de se sentir ou se é um transtorno. A primeira definição sobre ansiedade é que ela é um sentimento. A literatura sobre o tema a define como um estado emocional com a qualidade do medo, desagradável, dirigido para o futuro, desproporcional e com desconforto subjetivo (Lewis, 1967). Talvez, o mais importante nesta primeira parte é compreendermos que a ansiedade não é unicamente uma doença. Ela faz parte do nosso sistema de defesa. Assim, não seria exagerado dizer que todos nós somos ansiosos (com variações, é claro).De uma forma geral, a ansiedade é um sentimento incômodo, que gera desconforto e que muitas vezes está projetado para o futuro. A pessoa ansiosa costuma viver em constante estado de alerta, pois teme que algo (ruim) possa acontecer no futuro e que isso possa gerar sofrimento. Assim, o medo, as preocupações são comuns nos ansiosos.Esses medos e preocupações em excesso podem sim atrapalhar nosso cotidiano e muitas vezes virar doença. No Brasil, estima-se que 23% da população desenvolva algum tipo de distúrbio ansioso ao longo da vida. Os chamados Transtornos de Ansiedade são os seguintes: síndrome do pânico, transtorno obsessivo compulsivo, transtorno de ansiedade generalizada, estresse pós-traumático e as fobias.Seria importante afirmar que a ansiedade pode ser um aviso de que algo não vai bem e que devemos lutar para descobrir o que está causando tal inquietação ou mesmo qual a função dela em nossa vida. Como a ansiedade sinaliza um perigo eminente, podemos refletir sobre o que pode estar aversivo ou causando angústia em nossa vida. Caso ela esteja trazendo sofrimento, o tratamento deve envolver psicoterapia e em alguns casos, o uso de medicamentos.

Fibromialgia tem por característica dor crônica em vários pontos do corpo e se manifesta especialmente nos tendões e nas articulações. Trata-se de uma patologia relacionada com o funcionamento do sistema nervoso central e o mecanismo de supressão da dor que atinge em 90% dos casos, mulheres entre 35 e 50 anos. Um padrão de dor crônica, que pode começar como uma Lesão de Esforço Repetitivo (LER) e se espalhar por todo o corpo. A fibromialgia não provoca inflamações nem deformidades físicas, mas pode estar associada á outras doenças reumatológicas o que pode confundir o diagnóstico.Em pesquisas recentes do Instituto de Ortopedia do Hospital das Clínicas, verificou-se que a doença tem uma estreita relação com o aspecto psicológico das pacientes e que em muitos casos apresentaram problemas relacionados á infância. Outras características de alvo preferencial dessa patologia são mulheres estressadas, deprimidas ou que têm um nível de exigência muito alto consigo mesma.Sabe-se que distúrbios mentais e/ou emocionais podem estar presentes nos portadores de fibromialgia, incluindo alterações do humor, irritabilidade, dificuldade de concentração, perda de memória, depressão e ansiedade. Estes sintomas podem apresentar-se isoladamente ou em conjunto, muitas pacientes inicialmente são tratadas com analgésicos musculares e antidepressivos. O tratamento adequado é ter um acompanhamento médico e psicológico, que irão melhor tratar a paciente e orientá-la.

Ironia

Manter uma relação amorosa à base de discussões, gritos e acusações não é um comportamento saudável. Há quem acredite que a ironia é uma maneira de falar o que se pensa de um jeito mais leve, mas não é bem isso o que acontece. A ironia muitas vezes é porque o outro não sabe dizer a verdade e por isso precisa machucar a outra pessoa com indiretas e insinuações e às vezes de maneira maldosa. Caso a conversa fosse feita de maneira clara e sincera, sem ironia, os casais evitariam grandes brigas e até términos de relações. Em geral, as pessoas usam a comunicação irônica quando estão nervosas ou irritadas. Se a comunicação entre o casal acontece com frequência através de insinuações, a conclusão é de que há problemas no relacionamento. Não é regra que toda ironia irá causar um grande problema. Em algumas situações, a ironia pode ser um jeito inteligente e engraçado de falar coisas mais difíceis. Mas os casais devem tomar cuidado para que essa saída não se torne um padrão de comunicação, e por isso os diálogos devem ser de maneira clara e sincera, onde o respeito irá prevalecer. Pois um relacionamento sem respeito, não há amor que sobreviva. A ironia geralmente adotada por pessoas que supervalorizam sua própria importância e consideram suas ideias ás únicas corretas, não deve de ser considerada uma forma mais leve de expressão. Será uma forma de maquiar um insulto. Portanto, se autoavalie: Será que suas ironias são saudáveis? Ou será que elas agridem as pessoas e você pensa que está certo e que a outra pessoa não suporta brincadeira ou que ela é muito sensível? O diálogo que provém da ironia é uma fuga da realidade, uma forma de não querer enfrentar a situação de frente. É um sinal de imaturidade emocional por parte dos casais, que evitam lidar com as conversas honestas que exigem os momentos de crise.

Censura

Com o lema “Não se engane. Têm coisas que seu filho não está preparado para ver”, o Ministério da Justiça atualizou a censura dos programas de TV para crianças e adolescentes.Vê-se muito na televisão informações desnecessárias as crianças, principalmente a nudez e violência. Se a nudez não for erótica, como no caso de tribos indígenas, não há problema. O que não pode é ter conotação sexual. A televisão traz uma exposição precoce e exagerada ao erótico antes do período normal de desenvolvimento.Certamente, muito do que eles veem na TV, reproduzem em casa, na escola ou com os colegas, mas acredito que as crianças tem discernimento, ainda que mínimo, mas desde que os pais usem as informações vistas na televisão para dialogar e explicar aos filhos sobre os comportamentos adequados e inadequados do que estão vendo. Além do que, de nada adianta a classificação indicativa, se não houver acompanhamento e orientação dada pelos pais e responsáveis. Os meios de comunicação não podem ser vistos como meios de educação prioritária como vem acontecendo. Essa se aprende em casa, com a família. Educação não se aprende na televisão, na internet, no vídeo game ou na escola. Educação e bons modos se aprende em casa.Como é triste ver que muitos pais e responsáveis não se atentam a essa questão e deixam seus filhos jogarem jogos que não são adequados para sua, ter acesso a conteúdos inadequados na televisão e internet e depois não compreendem o motivo de alguns comportamentos inadequados de seus filhos. A conclusão é que, o contato regular de garotos e garotas com conteúdos inadequados seja ele jogos de vídeo games, internet ou televisão, pode levar a sérias consequências, como comportamentos de imitação, agressão, medo, ansiedade, concepções errôneas sobre a violência real e sexualização precoce.É claro que estamos diante de uma geração superinteligente, porém, muitas vezes, mais agitada e com problemas de atenção e concentração nas atividades.As rédeas ainda estão nas mãos dos pais! Não se engane. Censura é para o bem do seu filho!

Problema Psicológico

Problema emocional, dificuldades comportamentais, problemas mentais são todos estigmatizados de forma geral pela sociedade. Mas são questões psicológicas que devem ser tratadas. Percebo isso até mesmo nas pessoas que passam por um dos quadros de sofrimento psicológico, pois é muito comum que ela só entenda e sinta empatia por quem tem exatamente o mesmo problema que ela e desconsidere totalmente quem tem outro sofrimento diferente. Já vi pessoas com síndrome do pânico, considerarem “um absurdo” quem tem medo exagerado (fobia) de cães. Já vi pessoas que ficaram de cama quando passaram por um rompimento com a namorada, mas que desprezaram o sofrimento daquele que foi despedido. Será que desprezar o sofrimento psicológico do outro dá a sensação de ser mais forte que isso e que precisa de demonstrar garantias de que não será tão frágil assim? O medo da própria fragilidade emocional faz as pessoas desrespeitarem a fragilidade alheia. Pois se você considera que é possível para qualquer ser humano ter problemas psicológicos você terá que admitir que você também está no risco. E quer saber? É verdade. Todos estamos arriscados. Não há blindagem contra problemas psicológicos. Ter uma educação rígida não te faz mais forte, ter pais amorosos não garante que você não sofrerá nunca. Passar por obstáculos pode te ensinar muito sobre a vida, mas não garante que você está blindado. Respeite, lute para ser respeitado, exija e dê o direito de tratamento a qualquer pessoa que tenha problemas psicológicos.

Depressão

A depressão é um transtorno psiquiátrico de deve ser levado a sério e tratado. A pessoa que sofre de depressão apresenta um rebaixamento do humor, redução da energia e diminuição de atividades associadas em geral á fadiga excessiva, mesmo após um esforço mínimo. Apresenta perda de interesse por várias tarefas, perda do desejo sexual, diminuição da capacidade de concentração, dificuldade de tomada de decisões. Apresenta problemas do sono e diminuição ou alteração da energia, sentimentos de culpa e pensamentos recorrentes sobre morte e/ou, planos ou tentativas de suicídio.

O número e a gravidade dos sintomas permitem determinar o grau de um episódio depressivo: leve, moderado ou grave.

Se você se identifica com os sintomas citados e está deixando de viver sua vida normalmente, sente um sofrimento e um vazio interno que parece que nunca vai passar, procure um psicólogo.

O tratamento costuma utilizar medicamentos associados á psicoterapia. Na psicoterapia criasse condições para desenvolver a autoestima e trazer novamente o prazer nas atividades cotidianas trazendo mais segurança  através da recuperação da espontaneidade e criatividade.